Influenciadores do jogo do tigrinho são investigados por lavagem de dinheiro

Atualizado: 8 Fev 2024
heloisa vasconcelos.webp

Escrito por:

Heloísa Vasconcelos

Sobre o autor

Investigo dados e fatos sobre legislação e tendências para criar notícias exclusivas.Leia mais
Jornalista
larissa borges author

Revisado por:

Larissa Borges

Sobre o autor

Minha revisão minuciosa e faro para novas ideias garantem conteúdo que respondem suas dúvidas.Leia mais
Editora
jogo fortune tiger

Foto: Divulgação

Um grupo de influenciadores que ostentavam riqueza nas redes sociais enquanto divulgavam o jogo Fortune Tiger, conhecido como "jogo do tigrinho", está sendo investigado pela Polícia Civil do Paraná pelos crimes de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.

A suspeita é que os influenciadores trabalham como aliciadores, trazendo novas pessoas para o jogo e ganhando dinheiro pela divulgação. O caso foi tema de reportagem do Fantástico no último domingo (3).

Eduardo Campelo, Gabriel, Ezequiel e Ricardo publicavam vídeos nas redes sociais divulgando o jogo e ostentando em carros de luxo e viagens internacionais. Segundo eles, o dinheiro para bancar o estilo de vida vinha do jogo.

“Olha aí, minha rapaziada. Ex-motoboy comprando carro de R$ 1 milhão", diz o influenciador Du Campelo, em vídeo nas redes sociais.

Segundo pesquisa feita pelo Aposta Legal Brasil, sete em cada dez brasileiros não confiam em indicações de influenciadores sobre apostas.

Investigação da polícia

As publicações em que os influenciadores divulgavam a oportunidade de dinheiro fácil chamaram a atenção da Polícia Civil do Paraná.

"Eles eram motoboys, pessoas comuns e num curto espaço de tempo apareceram com diversos carros importados, viagens internacionais", disse o delegado da Polícia Civil do Paraná, Thiago Dantas, em reportagem da Globo.

O grupo acumulava cerca de 1 milhão de seguidores e ganhava entre 5 mil e 15 mil por campanha de 7 dias.

Eles também obtinham lucros a cada novo jogador que conhecia o jogo do tigrinho por meio da divulgação. Segundo a polícia, eles ganhavam entre R$ 10 e R$ 30 por cada novo cadastrado nas plataformas.

Em novembro, Eduardo, Gabriel e Ricardo foram presos, enquanto Ezequiel não foi encontrado.

Na operação, a polícia apreendeu carros e dólares em espécie. A estimativa é que o grupo tenha movimentado R$ 12 milhões em 6 meses.

Comentários

Deixe o seu comentário

Veja o que outros usuários dizem

Ainda sem comentários

Artigos relacionados

symbolLogoGreen
cassinos-fisicos.webp
20 Jun, 2024
Projeto de Lei sobre cassinos é aprovado na CCJ do Senado

Entenda o projeto de lei que libera cassino e bingo no Brasil após aprovação na CCJ do Senado. O texto segue para votação no Plenário do Senado.

Legislação
symbolLogoGreen
camara dos deputados no brasil.jpg
7 Jun, 2024
Imposto seletivo da reforma tributária pode impactar as apostas online 

Saiba o que é o imposto seletivo da reforma tributária e como isso pode afetar a regulamentação das apostas online no Brasil e ter efeito rebote.

Legislação
symbolLogoGreen
ministério da fazenda.webp
10 Jun, 2024
Requerimento de casas de apostas por regulamentação no Brasil pode passar por até três órgãos federais

O Sistema Gestão de Apostas é a plataforma utilizada para registrar o requerimento para regulamentar casas de apostas no Brasil. A solicitação será verificada por até ter 3 órgãos federais. Saiba mais!

Legislação
mp apostas aprovada
5 Jun, 2024
Atenção!
Ministério da Fazenda publica regras para autorização das apostas esportivas e jogos online

Nesta quarta-feira, 22, foi publicada a portaria que define as regras para que empresas possam obter autorização para explorar apostas esportivas e jogos online no Brasil.

Legislação
symbolLogoGreen
congresso (1).jpg
9 Mai, 2024
Atenção!
Congresso derruba vetos da lei das apostas esportivas

Com a rejeição do Congresso Nacional, a Lei nº 14.790 passa a considerar como prêmio líquido para efeito de tributação ao apostador o valor deduzido de perdas.

Legislação
symbolLogoGreen
isencao imposto apostas.jpg
7 Mai, 2024
Receita Federal estabelece isenção de imposto aos apostadores até R$ 2.259

Instrução normativa publicada nesta terça-feira altera a regra de cobrança de impostos sobre as loterias, permitindo isenção no caso de prêmios até a primeira faixa do imposto de renda.

Legislação