Como a regulamentação das apostas afeta as loterias estaduais?

Atualizado: 7 Fev 2024
heloisa vasconcelos.webp

Escrito por:

Heloísa Vasconcelos

Sobre o autor

Investigo dados e fatos sobre legislação e tendências para criar notícias exclusivas.Leia mais
Jornalista
larissa borges author

Revisado por:

Larissa Borges

Sobre o autor

Minha revisão minuciosa e faro para novas ideias garantem conteúdo que respondem suas dúvidas.Leia mais
Editora
apostar online loteria

Foto: Freepik

Com o vencimento da Medida Provisória nº 1.182, o Brasil não possui uma legislação vigente sobre a regulamentação das apostas esportivas até a aprovação do Projeto de Lei nº 3.626, que aguarda aprovação no Senado.

Enquanto isso, alguns estados já estão aproveitando para criar regras próprias para a exploração de apostas esportivas.

A Loteria do Estado do Rio de Janeiro (Loterj) está oferecendo apostas de quota fixa desde agosto e em novembro a Loterias do Estado do Paraná (Lotopar) começou a operar apostas esportivas.

A Loteria Mineira, de Minas Gerais, também abriu edital para credenciar empresas que queiram operar bets no estado. 

A criação de loterias estaduais é permitida por entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) de 2020, que estabelece que a União não deve ter monopólio sobre a atividade lotérica.

Não há, contudo, uma especificação sobre a exploração de apostas de quota fixa. Para especialistas, isso deve ser tema de outro debate do STF uma vez que a modalidade seja regulamentada nacionalmente.

Como funcionam as apostas nos estados?

Os estados que oferecem apostas de quota fixa em loterias próprias estabeleceram regras para a operação e cobraram um valor de outorga para autorizar empresas a atuarem.

O advogado e vice-presidente da Comissão Especial de Direito dos Jogos Lotéricos, Esportivos e de Entretenimento da OAB Nacional, Milton Jordão, considera que essa é uma fonte interessante de receita para os estados.

“É uma alternativa de receita para os estados, ele agora tem essa alternativa bem clara. O primeiro estado a proceder dessa forma foi o Rio de Janeiro, agora também o Paraná deu um passo nesse sentido, quem já tinha loteria está aproveitando para reativar com a movimentação das apostas”, destaca.

A operação das empresas, mesmo que online, deve ser restrita territorialmente ao estado.

Empresas de bets que possuem licença para atuar em estados com loterias próprias precisarão conseguir autorização federal para oferecerem apostas em outros estados, uma vez que a modalidade for regulamentada nacionalmente.

De acordo com a vice-presidente do Instituto Brasileiro de Direito Desportivo (IBDD), Mariana Chamelette, o governo federal deve fazer uma fiscalização para que isso seja cumprido, utilizando georreferenciamento.

“O governo vai ter mecanismos para que esses sites não possam operar em outros estados. Quem quiser atuar no Brasil, vai ter que ter a outorga nacional”

As regras criadas pelos estados não se sobrepõem à legislação federal, sendo consideradas inválidas caso sejam de alguma forma conflitantes.

Como fica com a regulamentação?

Chamelette destaca que as apostas de quota fixa em loterias estaduais devem se manter até a aprovação do projeto de lei que cria uma legislação federal sobre o assunto.

Ela aponta que o modelo brasileiro de regulamentação não permite regras específicas para cada estado, como é o caso dos Estados Unidos.

quoteIcon
Você tem um círculo maior que é a norma federal e dentro a estadual. Um governo não consegue impedir que uma empresa com a norma federal atue.
mariana chamelette

Mariana Chamellete

Advogada

Após a regulamentação, ela afirma que a tendência é que as normas estaduais percam força. Milton acredita que o conflito entre as loterias estaduais e a legislação federal pode ser levado ao judiciário.

“Eu acho que isso vai ser algo que nós vamos ter que levar ao judiciário para matar essa questão. Vai ter competitividade, não tenha dúvida. Temos que deixar vir a nova lei para a partir da regulamentação começarmos a definir a melhor forma de lidar com essa questão”, opina.

Segundo Marina, é possível que as leis estaduais percam a constitucionalidade.

“Se o STF disser que esse entendimento das loterias não se aplica para apostas esportivas, todas essas leis vão perder a constitucionalidade. Vai depender dos sites processarem os governos”, diz.

Comentários

Deixe o seu comentário

Veja o que outros usuários dizem

Ainda sem comentários

Artigos relacionados

symbolLogoGreen
patrocinio liberadores.jpg
29 Mai, 2024
Quais times da Libertadores são patrocinados por bets? 

Entenda por que os times brasileiros recebem mais patrocínios de casas de apostas frente a times de outros países que disputam a Libertadores de 2024.

Mercado
symbolLogoGreen
cnj (1).jpg
9 Mai, 2024
Governadores entram com ação no STF para pedir mudanças na lei das apostas

Ação Direta de Inconstitucionalidade é assinada pelos governadores de São Paulo, Minas Gerais, Acre, Paraná, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro e do Distrito Federal e questiona pontos que prejudicariam as loterias.

Mercado
symbolLogoGreen
cpi john textor (1).jpg
23 Mai, 2024
John Textor reforça denúncias de manipulação de resultados na CPI das Apostas

O sócio majoritário do SAF Botafogo depôs na CPI na última segunda-feira (22) e apresentou provas aos senadores em sessão secreta.

Mercado
symbolLogoGreen
regis dudena (1).jpg
22 Abr, 2024
Casa Civil nomeia Régis Dudena como secretário de apostas

Apesar de não ter experiência no setor de apostas, Régis é um nome próximo ao secretário-executivo da Fazenda, Dario Durigan. Ele tem experiência em direito público e regulatório.

Mercado
symbolLogoGreen
marco legal jogos fantasy games.jpg
3 Mai, 2024
Fora do marco dos games, como ficam os fantasy games no Brasil?

Aprovado pelo Senado e pela Câmara, o marco legal dos jogos eletrônicos previa incluir inicialmente os jogos de fantasia, mas categoria ficou fora do projeto de lei.

Mercado
symbolLogoGreen
cpi apostas (1).png
17 Abr, 2024
Imperdível
CPI das Apostas Esportivas apresenta plano de trabalho e aprova requerimentos

Senadores terão até o dia 24 de outubro para apreciação e votação de relatório. Comissão investiga casos de manipulação de resultados no esporte brasileiro.

Mercado