Como a regulamentação das apostas afeta as loterias estaduais?

heloisa vasconcelos.webp

Escrito por:

Sobre o autor

Há 1 ano, acompanha de perto o mercado e as leis das apostas para você não perder nenhum lance.Leia mais
Jornalista
larissa borges author

Revisado por:

Sobre o autor

Desde 2021, avalia a confiabilidade das apostas e estratégias para suas melhores jogadas.Leia mais
Editora
Atualizado: 7 Feb 2024
apostar online loteria

Foto: Freepik

Com o vencimento da Medida Provisória nº 1.182, o Brasil não possui uma legislação vigente sobre a regulamentação das apostas esportivas até a aprovação do Projeto de Lei nº 3.626, que aguarda aprovação no Senado.

Enquanto isso, alguns estados já estão aproveitando para criar regras próprias para a exploração de apostas esportivas.

A Loteria do Estado do Rio de Janeiro (Loterj) está oferecendo apostas de quota fixa desde agosto e em novembro a Loterias do Estado do Paraná (Lotopar) começou a operar apostas esportivas.

A Loteria Mineira, de Minas Gerais, também abriu edital para credenciar empresas que queiram operar bets no estado. 

A criação de loterias estaduais é permitida por entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) de 2020, que estabelece que a União não deve ter monopólio sobre a atividade lotérica.

Não há, contudo, uma especificação sobre a exploração de apostas de quota fixa. Para especialistas, isso deve ser tema de outro debate do STF uma vez que a modalidade seja regulamentada nacionalmente.

Como funcionam as apostas nos estados?

Os estados que oferecem apostas de quota fixa em loterias próprias estabeleceram regras para a operação e cobraram um valor de outorga para autorizar empresas a atuarem.

O advogado e vice-presidente da Comissão Especial de Direito dos Jogos Lotéricos, Esportivos e de Entretenimento da OAB Nacional, Milton Jordão, considera que essa é uma fonte interessante de receita para os estados.

“É uma alternativa de receita para os estados, ele agora tem essa alternativa bem clara. O primeiro estado a proceder dessa forma foi o Rio de Janeiro, agora também o Paraná deu um passo nesse sentido, quem já tinha loteria está aproveitando para reativar com a movimentação das apostas”, destaca.

A operação das empresas, mesmo que online, deve ser restrita territorialmente ao estado.

Empresas de bets que possuem licença para atuar em estados com loterias próprias precisarão conseguir autorização federal para oferecerem apostas em outros estados, uma vez que a modalidade for regulamentada nacionalmente.

De acordo com a vice-presidente do Instituto Brasileiro de Direito Desportivo (IBDD), Mariana Chamelette, o governo federal deve fazer uma fiscalização para que isso seja cumprido, utilizando georreferenciamento.

“O governo vai ter mecanismos para que esses sites não possam operar em outros estados. Quem quiser atuar no Brasil, vai ter que ter a outorga nacional”

As regras criadas pelos estados não se sobrepõem à legislação federal, sendo consideradas inválidas caso sejam de alguma forma conflitantes.

Como fica com a regulamentação?

Chamelette destaca que as apostas de quota fixa em loterias estaduais devem se manter até a aprovação do projeto de lei que cria uma legislação federal sobre o assunto.

Ela aponta que o modelo brasileiro de regulamentação não permite regras específicas para cada estado, como é o caso dos Estados Unidos.

quoteIcon
Você tem um círculo maior que é a norma federal e dentro a estadual. Um governo não consegue impedir que uma empresa com a norma federal atue.
mariana chamelette

Mariana Chamellete

Advogada

Após a regulamentação, ela afirma que a tendência é que as normas estaduais percam força. Milton acredita que o conflito entre as loterias estaduais e a legislação federal pode ser levado ao judiciário.

“Eu acho que isso vai ser algo que nós vamos ter que levar ao judiciário para matar essa questão. Vai ter competitividade, não tenha dúvida. Temos que deixar vir a nova lei para a partir da regulamentação começarmos a definir a melhor forma de lidar com essa questão”, opina.

Segundo Marina, é possível que as leis estaduais percam a constitucionalidade.

“Se o STF disser que esse entendimento das loterias não se aplica para apostas esportivas, todas essas leis vão perder a constitucionalidade. Vai depender dos sites processarem os governos”, diz.

Comentários

Deixe o seu comentário

Veja o que outros usuários dizem

Ainda sem comentários

Artigos relacionados

symbolLogoGreen
jose-francisco-mansur.jpg
Feb 19, 2024
Responsável por apostas, assessor José Francisco Mansur deixa Governo Lula

De acordo com nota da Assessoria Especial de Comunicação do Ministério da Fazenda, José Mansur foi exonerado a pedido. Ele sofria pressões dentro do governo por parte de políticos do Centrão.

Mercado
symbolLogoGreen
santos.jpg
Feb 16, 2024
Santos estuda rescindir contrato com a Blaze após proposta da Parimatch

A Parimatch ofereceu ao Santos R$ 135 milhões por três anos para ser patrocinadora master do time. Equipe terá de pagar multa recisória à Blaze caso aceite a proposta.

Mercado
symbolLogoGreen
VAI-DE-BET.webp
Feb 02, 2024
Casas de apostas competem pelo maior patrocínio da história do futebol brasileiro

Cada vez mais comuns nos uniformes, as bets têm pagado milhões para patrocinar times de futebol. Como isso afeta o esporte no Brasil? Entenda.

Mercado
symbolLogoGreen
novas empresas de apostas
Jan 22, 2024
Empresas buscam licença no mercado de apostas brasileiro após regulamentação

Ao todo, 134 empresas manifestaram interesse na licença brasileira. Dentre essas, há nomes já conhecidos e outros recém chegados ao Brasil.

Mercado
symbolLogoGreen
fantasy games esports
Jan 22, 2024
Empresas de fantasy games pretendem operar apostas esportivas

Principais operadores de fantasy games no Brasil, Cartola Express e Rei do Pitaco solicitaram licenças para operar apostas ao Ministério da Fazenda.

Mercado
symbolLogoGreen
meios-de-pagamento-apostas.jpg
Jan 10, 2024
Brasil pretende limitar pagamento de apostas a débito e Pix; entenda

De acordo com o Ministério da Fazenda, a restrição se dará para evitar lavagem de dinheiro e diminuir riscos de endividamento da população.

Mercado