Empresas de fantasy games pretendem operar apostas esportivas

Atualizado: 1 Abr 2024
heloisa vasconcelos.webp

Escrito por:

Heloísa Vasconcelos

Sobre o autor

Investigo dados e fatos sobre legislação e tendências para criar notícias exclusivas.Leia mais
Jornalista
fantasy games esports

A regulamentação das apostas esportivas no Brasil traz um novo caminho possível para as empresas de fantasy games.

Dois maiores nomes do setor no Brasil, a Cartola Express e o Rei do Pitaco estão entre as empresas que manifestaram interesse no Ministério da Fazenda para operarem apostas de quota fixa no Brasil.

De acordo com a Associação Brasileira de Fantasy Games (ABFS), a regulamentação das apostas trouxe maior segurança jurídica para o setor, ao reconhecê-lo enquanto uma atividade de habilidade e não de sorte.

A operação de apostas de quota fixa pode ser uma nova linha de negócios para as empresas desse setor, que também esperam receber novos investimentos nos próximos anos.

Crescimento dos fantasy games

O presidente da ABFS, Rafael Marchetti Marcondes, conta que os fantasy games começaram no Brasil no início dos anos 2000, mas só começaram a ter maior notoriedade após a criação do Cartola pela Rede Globo, em 2005.

Os fantasy games são uma forma de aposta em que o apostador forma seu próprio time com jogadores reais, podendo ganhar competições com base no seu conhecimento sobre o rendimento dos atletas.

Segundo Rafael, a regulamentação das apostas esportivas é um passo importante para o setor.

“A lei é favorável para o fantasy porque ela traz uma regulamentação para o fantasy, mas é inegável que a regulação das apostas esportivas gera uma maior concorrência, que já existia desde 2018, mesmo sem a autorização das empresas operarem no Brasil”, pondera.

Os vetos realizados pela Presidência da República, contudo, deixam as empresas apreensivas com relação a como será feita a tributação dos prêmios dos apostadores.

A dúvida é se seguirão as regras que seguiam antes ou se se aplicará a alíquota das apostas esportivas.

O setor aguarda a edição de portarias pelo Ministério da Fazenda para trazer uma maior clareza sobre esse assunto. Mas, de qualquer forma, a Lei nº 14.790 é um sinal positivo, que traz boas expectativas.

quoteIcon
O fato de ter a atividade regulamentada em lei dizendo que não é jogo de azar é super relevante.
rafael-marchetti (2).jpg

Rafael Marchetti Marcondes

Presidente da ABFS

“A gente tem expectativa que agora com a regulamentação venham aportes de recursos mais relevantes para as empresas”, explica Marcondes.

A expectativa da ABFS é de um aumento no mercado da ordem de 120%, com geração de até 6 mil empregos até 2026.

Operação de apostas

Dois principais nomes do fantasy games no Brasil, a Cartola Express e o Rei do Pitaco preencheram o formulário de manifestação de interesse do Ministério da Fazenda, sob o nome das empresas DFS Entretenimento LTDA e Mmd Tecnologia, Entretenimento e Marketing LTDA, respectivamente.

De acordo com Marchetti, esse pode ser um caminho interessante para as empresas do setor, já que tanto as apostas esportivas quanto os fantasy games possuem o mesmo público de pessoas que acompanham esportes.

COO e co-fundador do Rei do Pitaco, Kiko Augusto considera que a segurança jurídica que a lei traz oferece uma nova oportunidade para a empresa.

“A gente vê como uma ótima oportunidade para o nosso negócio. Nos EUA, as maiores empresas de apostas eram empresas de fantasy games. A gente só queria entrar nesse mercado quando já estivesse 100% regulamentado”, afirma.

Segundo ele, a empresa já captou US$ 30 milhões desde 2019, sem a existência de uma lei que regulamentasse o setor.

quoteIcon
Com a segurança jurídica a gente vai conseguir captar muito mais investimentos, gerar muito mais empregos diretos e indiretos.
kiko augusto.jpg

Kiko Augusto

COO e co-fundador do Rei do Pitaco

O Aposta Legal Brasil entrou em contato com a assessoria de imprensa do Cartola Express em busca de uma entrevista para a matéria, mas não recebeu nenhum retorno até o fechamento da reportagem.

Comentários

Deixe o seu comentário

Veja o que outros usuários dizem

Ainda sem comentários

Artigos relacionados

symbolLogoGreen
patrocinio liberadores.jpg
29 Mai, 2024
Quais times da Libertadores são patrocinados por bets? 

Entenda por que os times brasileiros recebem mais patrocínios de casas de apostas frente a times de outros países que disputam a Libertadores de 2024.

Mercado
symbolLogoGreen
cnj (1).jpg
9 Mai, 2024
Governadores entram com ação no STF para pedir mudanças na lei das apostas

Ação Direta de Inconstitucionalidade é assinada pelos governadores de São Paulo, Minas Gerais, Acre, Paraná, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro e do Distrito Federal e questiona pontos que prejudicariam as loterias.

Mercado
symbolLogoGreen
cpi john textor (1).jpg
23 Mai, 2024
John Textor reforça denúncias de manipulação de resultados na CPI das Apostas

O sócio majoritário do SAF Botafogo depôs na CPI na última segunda-feira (22) e apresentou provas aos senadores em sessão secreta.

Mercado
symbolLogoGreen
regis dudena (1).jpg
22 Abr, 2024
Casa Civil nomeia Régis Dudena como secretário de apostas

Apesar de não ter experiência no setor de apostas, Régis é um nome próximo ao secretário-executivo da Fazenda, Dario Durigan. Ele tem experiência em direito público e regulatório.

Mercado
symbolLogoGreen
marco legal jogos fantasy games.jpg
3 Mai, 2024
Fora do marco dos games, como ficam os fantasy games no Brasil?

Aprovado pelo Senado e pela Câmara, o marco legal dos jogos eletrônicos previa incluir inicialmente os jogos de fantasia, mas categoria ficou fora do projeto de lei.

Mercado
symbolLogoGreen
cpi apostas (1).png
17 Abr, 2024
Imperdível
CPI das Apostas Esportivas apresenta plano de trabalho e aprova requerimentos

Senadores terão até o dia 24 de outubro para apreciação e votação de relatório. Comissão investiga casos de manipulação de resultados no esporte brasileiro.

Mercado