Que estados possuem loterias estaduais com quota fixa? Confira mapa

Atualizado: 4 Abril 2024
heloisa vasconcelos.webp

Escrito por:

Heloísa Vasconcelos

Sobre o autor

Investigo dados e fatos sobre legislação e tendências para criar notícias exclusivas.Leia mais
Jornalista
loterias estaduais.jpg

Foto: Unsplash

A permissão para a exploração de loterias por parte dos estados foi pauta de vários vaivéns jurídicos nos últimos anos.

Em 2007, uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) proibiu que os estados explorassem a atividade, fazendo com que várias loterias fechassem as portas. Já em 2020, um novo entendimento do STF possibilitou os estados terem loterias próprias.

Ao todo, 15 estados e o Distrito Federal possuem aprovação hoje para operar loterias, sendo que dez deles ainda não estão com as loterias em funcionamento.

Apenas Rio de Janeiro e Paraná operam hoje apostas de quota fixa, com empresas licenciadas a nível estadual. Minas Gerais e Paraíba também estão em processo para operarem as apostas esportivas.

Google News

Quer estar por dentro de tudo o que acontece no mundo das apostas esportivas? Acesse as notícias do Aposta Legal Brasil!

Onde existe loteria estadual?

Proibições e permissões

Muitos estados que não possuem loterias hoje, como é o caso de Pará, Goiás e Piauí, já possuíram o modelo de negócio no âmbito estadual.

As loterias eram permitidas no Brasil pelo Decreto-lei nº 3259, de 1944. Mas, em 1967, a criação de novas loterias estaduais foi proibida pelo Decreto-lei nº 204, de 1967.

O decreto possibilitava que 15 loterias já existentes continuassem em funcionamento, proibindo apenas a criação de novas.

Em 2007, o STF proibiu 12 estados de continuarem a explorar suas loterias estaduais. E, mais recentemente, em 2020, um novo entendimento estabeleceu que a União não deve ter monopólio sobre a atividade lotérica no Brasil.

A legislação atual permite que os estados explorem as modalidades de loteria permitidas por lei, deixando fora cassinos e bingos.

Conflito entre licenças

A regulamentação das apostas esportivas no país já foi aprovada, mas depende ainda da publicação de portarias por parte do Ministério da Fazenda para a sua efetivação.

De acordo com o presidente da Associação Nacional de Jogos e Loterias (ANJL), Wesley Cardia, não existe um conflito entre as licenças estaduais e a federal, que ainda será emitida para as empresas interessadas em atuar no país.

quoteIcon
Não conflita desde que a exploração seja exclusivamente dentro dos estados. A lei federal não proíbe a exploração nos estados, o que é proibido é a exploração fora dos limites do estado.
wesley_cardia.jpg

Wesley Cardia

Presidente da ANJL

Contudo, as licenças estaduais não se sobrepõem à federal. Um estado não poderá impedir que uma empresa que possua licença federal opere dentro do território.

Wesley aponta que a obtenção das licenças estaduais faz mais sentido para empresas menores, mais regionais. .

“Como já há algumas empresas explorando nesses estados, imagino que seja viável sim. Às vezes uma empresa menor não tem interesse na exploração a nível nacional mas tem interesse a nível estadual, que ele consegue pagar a licença”, diz.

O presidente da ANJL considera que mais estados devem aos poucos começarem a se preparar para operar apostas de quota fixa nas loterias estaduais.

“A ANJL vê com bons olhos a exploração das loterias estaduais e espera o sucesso de todas”, reforça.

Arrecadação para os estados

O advogado e vice-presidente da Comissão Especial de Direito dos Jogos Lotéricos, Esportivos e de Entretenimento da OAB Nacional, Milton Jordão, considera que as apostas de quota fixa são uma fonte interessante de receita para os estados.

“É uma alternativa de receita para os estados, ele agora tem essa alternativa bem clara. O primeiro estado a proceder dessa forma foi o Rio de Janeiro, agora também o Paraná deu um passo nesse sentido, quem já tinha loteria está aproveitando para reativar com a movimentação das apostas”, destaca.

Para operar no Rio de Janeiro, as empresas precisam pagar outorga de R$ 5 milhões ao estado. O custo é o mesmo para as empresas que quiserem atuar no Paraná.

A Lottopar, do Paraná, possui hoje 5 empresas licenciadas a operar apostas. A Loterj, do Rio, também possui 5 empresas licenciadas.

Comentários

Deixe o seu comentário

Veja o que outros usuários dizem

Ainda sem comentários

Artigos relacionados

symbolLogoGreen
senado (2).jpg
Apr 09, 2024
Nova CPI pode ajudar nos casos de manipulação de resultados? Entenda

CPI realizada no ano passado pela Câmara foi encerrada sem votação de relatório. Nova comissão será instaurada no Senado Federal.

Mercado
symbolLogoGreen
influenciadores investigados.jpg
Apr 04, 2024
Justiça derruba liminar que proibia influenciadores de divulgar o Jogo do Tigrinho no Pará

Grupo de 12 pessoas que estava impedido de divulgar jogos de azar nas redes sociais segue sendo investigado pelos crimes de estelionato, associação criminosa e lavagem de dinheiro.

Mercado
symbolLogoGreen
kajuru (1).jpg
Apr 04, 2024
CPI da manipulação de resultados deve ter início em abril, prevê Kajuru

O senador e vice-presidente da comissão de esporte do Senado, Jorge Kajuru, afirmou que a CPI deve ter início ainda esse mês, em meio a denúncias de manipulações de resultados no futebol.

Mercado
symbolLogoGreen
operação gol contra.jpg
Apr 01, 2024
Ministério Público do RN investiga esquema de manipulação de resultados

Foram emitidos seis mandados de busca e apreensão no Acre. O Ministério Público ainda apura a participação de novos envolvidos no esquema de apostas.

Mercado
symbolLogoGreen
rio de janeiro (1).jpg
Mar 25, 2024
Ministério da Fazenda notifica Loterj sobre operação de apostas esportivas

O governo federal quer que a loteria interrompa o credenciamento de empresas, alegando que o estado não estabelece limites territoriais para a operação.

Mercado
symbolLogoGreen
jogo do tigrinho (1).jpeg
Mar 08, 2024
Imperdível
Interesse por jogo do tigrinho cresceu mais de 63 vezes em 2023

Dados do Google Trends mostram que as buscas pelo jogo Fortune Tiger permanceram em alta durante todo o ano passado, com pico em agosto.

Mercado