Escrito Por:
Mauricio Amaro
Atualizado:

Qual É O Futuro do Futebol Brasileiro Com a Lei das Apostas?

Qual É O Futuro do Futebol Brasileiro Com a Lei das Apostas?

O Futebol é o esporte mais importante no Brasil. É o grande espetáculo do povo, movimentando milhões de pessoas aos estádios anualmente.

Ainda assim, apesar da paixão do brasileiro pela modalidade, o Futebol não vive sua melhor fase financeira.

Todos os grandes clubes brasileiros devem milhões. Seja ao Governo, a atletas e a funcionários ou a outras instituições privadas e públicas.

Isso é ruim não só para essas entidades esportivas. Estados e Municípios também são afetados direta e indiretamente por esse problema.

Não é à toa que hoje a União se questiona como a nova Lei das Apostas pode ajudar os clubes a se reerguerem financeiramente.

Anualmente o Itaú BBA divulga um estudo realizado sobre a situação financeira dos principais clubes de Futebol brasileiros.

Esse relatório é referente sempre aos 2 últimos anos. Os dados revelados permitem avaliar quais equipes melhoraram ou pioraram financeiramente.

O estudo feito em 2019 é alarmante. Diversos clubes viram suas dívidas crescerem de forma exponencial.

É consenso entre os especialistas do Itaú BBA que o futuro dessas equipes não é bom se algo não for feito para mudar o quadro de dívidas.

Em 2017 e em 2018, o Botafogo liderou as estatísticas de clube mais endividado do Brasil, com dívida chegando aos quase 700 milhões de Reais.

E, como era de se esperar, não encontramos nenhum clube da Série A que não possua milhões de Reais em dívidas, um cenário preocupante.

Diversas medidas já foram tomadas pela União na tentativa de reverter o quadro financeiros dos clubes brasileiros.

A principal foi o programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade do Futebol Brasileiro, em 2015.

Conhecida como Profut, essa iniciativa passou por desmontes e por controvérsias. Não houve resultados minimamente satisfatórios.

Hoje uma das esperanças do Governo e das próprias instituições do esporte é a legalização das apostas esportivas no Brasil.

Na primeira minuta do Decreto da nova Lei de Apostas ficou estabelecido que 0,7% dos impostos arrecadados com os jogos irá para os clubes.

Isso pode parecer pouco. Mas não podemos nos esquecer que o Governo prevê a movimentação de R$ 5 bilhões em até 5 anos com essa Lei.

A atual legislação proíbe que qualquer pessoa física ou jurídica fature diretamente com as apostas esportivas.

Legalizando as apostas esportivas em território nacional, a história muda. Novas possibilidades de faturamento surgirão para os clubes de Futebol.

Veja abaixo algumas delas e entenda como a nova Lei de Apostas pode salvar alguns clubes brasileiros das dívidas.

Direitos de Propriedade Intelectual

Hoje as casas de apostas estrangeiras usam livremente as marcas dos clubes brasileiros pertencentes às 3 primeiras séries do Brasileirão.

O único problema nisso é que os sites de jogos não fazem qualquer repasse financeiro aos clubes.

Há movimentos recentes de advogados e de outros indivíduos envolvidos com o Futebol que aconselham os clubes a cobrarem por esses repasses.

A Lei atual, no entanto, é clara quanto a isso. Nenhuma entidade pode se beneficiar financeiramente de apostas esportivas.

Com a legalização dessas apostas, abrem-se as portas para que as entidades esportivas brasileiras exijam seus direitos junto às casas.

Salientamos que, segundo a Lei 9.279 de Direito Autoral, de 14/5/1996, marcas registradas precisam autorizar o uso de suas imagens.

Ou seja: é preciso ser celebrado um contrato por escrito entre ambas as partes para que essas imagens possam ser utilizadas.

Patrocínios de Casas de Apostas

A única forma que os clubes de Futebol no Brasil têm de ganhar dinheiro proveniente de apostas esportivas é com patrocínio.

Perante a Lei isso não configura crime. O patrocínio é visto como uma atividade indireta.

Para que você entenda melhor, as casas de apostas fecham acordo com os clubes por meio de uma empresa intermediária localizada no Brasil.

Em pouco mais de um ano, o número de equipes que possuem patrocínio de algum site de apostas apenas aumentou. Entre elas temos:

  • Atlético MG
  • Bahia
  • Botafogo
  • Corinthians
  • Cruzeiro
  • Flamengo
  • Fluminense
  • Fortaleza
  • Santos
  • São Paulo
  • Vasco

Essa é uma fonte de renda segura para o Futebol. As casas de apostas estão investindo pesado em publicidade e em marketing no Brasil.

Ter suas marcas visíveis nos uniformes de grandes clubes atrai a atenção de potenciais novos clientes.

A tendência é que com a legalização das apostas esportivas haja mais empresas do ramo interessadas em investir no esporte brasileiro.

Clubes Podem Virar Empresas

Os patrocínios são apenas uma opção que os clubes têm. E ela não é milagrosa, muito menos vai durar para sempre.

Além disso, pouco mais 11 clubes são patrocinados atualmente. Esse número representa pouco menos de 1/6 das equipes das 3 séries do Brasileirão.

É preciso, portanto, encontrar outras soluções viáveis ao Futebol enquanto esporte.

Segundo Rodrigo Maia, Presidente da Câmara dos Deputados, uma ideia seria transformar os clubes em empresas privadas.

No modelo atual eles são considerados agremiações associativas. Isso dificulta a vida dessas entidades em vários aspectos.

Em primeiro lugar, elas têm mais dificuldades em parcelar dívidas com a União. Pagam mais impostos e taxas e têm menos isenções.

Outro problema é o modelo de gestão dos clubes, que é obsoleto. Uma administração atrasada preocupa e afasta investidores.

Mas a legalização das apostas esportivas está atraindo a atenção de empresários estrangeiros.

Maia acredita que a pressão desses investidores pode acelerar a transformação dos clubes em empresas privadas.

No melhor dos cenários, o Brasil poderia ter equipes compradas por bilionários. Casos de sucesso do Chelsea e do Paris Saint-Germain.

É fato que hoje a saúde financeira dos clubes de Futebol brasileiros é bastante delicada.

As dívidas de todos os clubes da Séries A e B do Brasileirão somam bilhões de Reais.

A legalização das apostas esportivas, contudo, traz esperança.

Além dos motivos citados acima, não vamos nos esquecer que a Lei das Apostas pode possibilitar que bingos funcionem dentro de estádios.

Se de fato isso for implementado, as rendas obtidas por jogo podem mais do que duplicar!

Veja abaixo um resumo de como os clubes de Futebol podem se beneficiar da nova Lei das Apostas:

  • Repasse de 0,7% da arrecadação total das apostas esportivas
  • Direito de propriedade intelectual repassado pelas casas de apostas
  • Patrocínios de casas de apostas
  • Clubes podem virar empresas, podendo, inclusive, serem comprados
  • Estabelecimento de bingos nos estádios

Sites Confiáveis Para Apostar Online

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comparar Casas de Apostas

Selecione no máximo 3 casas

Comparar